Aumentar(+)   Diminuir(-)
Logotipo Período Livre

Professores do ensino privado farão greve em outubro

O Sinpro/RS lança, neste mês, uma campanha para mobilizar os professores do ensino privado e chamar a atenção da opinião pública sobre o aumento abusivo do trabalho imposto aos professores fora de sua carga horária contratual – uma das principais causas de exaustão e de adoecimento dos docentes.

Banner campanha domingo de greve
A iniciativa objetiva retomar a questão da Hora Atividade ou Atividade Extraclasse, que já foi objeto de muitas polêmicas, sem que até hoje se reduzisse a carga de trabalho dos professores.

Na indefinição do sindicato patronal quanto à remuneração desse trabalho, o Sinpro/ RS decidiu desencadear um movimento de denúncia e resistência à falta de limite das demandas deste trabalho extracontratual. A campanha dará novo enfoque e uma nova perspectiva de luta aos professores no enfrentamento do problema.

REPERCUSSÃOA Greve de Domingo, marcada para 2 de outubro, dá ênfase à realidade de que os professores ocupam também este dia da semana para correção de provas e trabalhos, preparação de aulas, desenvolvimento de projetos e atualização de informes nos meios virtuais das instituições.

O Sinpro/RS veiculará a campanha em rádios e em mídia externa (outdoor, busdoor, cartazes). Mas a grande propagação se dará nas redes sociais (facebook e twitter), com a necessária participação de todos os professores. Também haverá distribuição de panfletos aos pais e estudantes na entrada das instituições.

MOBILIZAÇÃO – A central de informação sobre o tema será o blog www.domingodegreve.com.br.

A partir dele se dará a disseminação de peças para as redes sociais, assim como o debate público com o envolvimento de toda a comunidade.

É fundamental a participação dos professores na divulgação da campanha nas redes de relacionamento.

CONVÊNIOS ESPECIAIS

O Sindicato está firmando uma série de convênios especiais para estimular os professores a ocupar o Domingo de Greve com descanso, atividades de lazer e entretenimento.

A lista será disponibilizada no site do Sinpro/RS (www.sinprors.org.br).


Limitação do trabalho extraclasse

Os relatos e as denúncias são numerosos e pungentes, atestando que o problema maior dos professores, atualmente, nas escolas e instituições de ensino superior, está além dos muros do seu local de trabalho.

Trata-se da exigência de uma jornada extraclasse cada vez mais extensa, imposta aos professores de todos os níveis de ensino.

O problema não é novo. Nosso enfrentamento a ele também não. Nova é a exacerbação, o exagero, a extensão desmedida das atividades extraclasse.

Os professores e o Sinpro/RS vêm lutando há anos pelo reconhecimento e a remuneração da Hora Atividade. O assunto integra a nossa pauta de reivindicações ao Sinepe/RS há muitos anos, sem qualquer disposição deste de contemplar a remuneração destas atividades.

A polêmica sobre a pertinência da remuneração das atividades extraclasse versus a inerência destas na atividade docente vem sendo submetida ao judiciário trabalhista pelos professores quando saem das escolas – os que permanecem, continuam à mercê dos exageros das demandas para serem cumpridas fora da carga horária contratada.

Quanto à remuneração desta jornada, as expectativas mais otimistas estão hoje depositadas nas emendas ao Plano Nacional de Educação em tramitação no Congresso Nacional.

Enquanto isto, as direções e as coordenações pedagógicas na Educação Básica e as coordenações acadêmicas na Educação Superior vêm ampliando, dia a dia, as exigências de funções e tarefas para execução fora do local e, especialmente, fora do horário contratado dos professores.

Você, professor, certamente sabe do que estamos falando.

casa da campanha domingo de greve
Redes sociais propagarão manifestação dos
professores
Todos sabem que, historicamente, existem tarefas, anteriores ou complementares, preparatórias ou avaliativas ao momento da sala de aula. Sabemos que essas atividades são imprescindíveis para que a aula aconteça.

Ocorre que não há limite, não há razoabilidade nas exigências aos professores quanto ao volume e à diversidade das tarefas extraclasse na maioria das instituições.A indefinição da sua remuneração leva agora o Sinpro/RS a considerar e propor aos professores uma luta de resistência e limitação dessas tarefas e dessa jornada.

Para assinalar esta nova fase da nossa luta, o Sinpro/RS convoca todos os professores do ensino privado gaúcho à paralisação de um dia de todas as suas atividades extraclasse. Um dia de greve.

Vamos fazer do dia 02 de outubro um domingo de greve. Vamos fazer do dia de descanso uma paralisação de protesto contra uma jornada de trabalho não remunerada e cada vez mais extensa.

No dia 2 de outubro não corrija provas e trabalhos, não prepare aulas, não poste materiais no site da escola, não abra e nem responda e-mails de alunos ou pais.

Neste dia, diga NÃO ao trabalho não remunerado e sem medida.

Neste dia, nosso descanso e nosso lazer serão nossa forma de luta.

A adesão individual e consciente à esta luta do Sinpro/RS dará a cada um o sentimento do digno resgate do seu direito ao lazer, ao descanso e nos fortalecerá na resistência ao trabalho desmedido.

Direção Colegiada


Sindicato orientará professores sobre registro das horas extras

Dentre as ações para limitar e remunerar o trabalho extraclasse está a de buscar na Justiça do Trabalho o pagamento das horas utilizadas nas demandas fora da carga horária contratada.

A partir de outubro, o Sinpro/RS disponibilizará gratuitamente um software especialmente concebido para os professores armazenarem um diário sobre o trabalho extraclasse: datas, descrição das atividades desenvolvidas e dos horários, além dos e-mails enviados pelas instituições de ensino solicitando a realização de atividades fora do horário contratual.

Esta política tem por base o entendimento de que toda a carga horária extracontratual é passível de cobrança como hora extra nas reclamatórias trabalhistas que venham a ser ajuizadas após o encerramento do contrato de trabalho.



Sinpro/RS identifica escolas com excesso de alunos em 2011


Imagem lata de sardinha com alunos dentro
Em apenas duas semanas, os professores informaram ao Sinpro/RS mais de 80 instituições em Porto Alegre e no interior do Estado com excesso de alunos por turma, a partir dos parâmetros reivindicados pelo Sindicato ao Sinepe/RS (confira quadro abaixo).

O levantamento foi realizado via e-mail, enviado a todos os professores da Educação Básica associados ao Sinpro/RS. No final de agosto, o Sindicato dará início ao levantamento na Educação Superior.

A identificação das instituições que praticam o excesso de alunos integra a campanha pela limitação do número de alunos por turma iniciada no ano passado.

Em setembro, o Sinpro/RS lançará a edição 2011 do site www.limitedealunosporturma.com.br, que denunciará as instituições que mantêm turmas com número extrapolado de alunos.


RANKING

O valor hora-aula pago pelas instituições de ensino

Lançado em agosto, o Novo Ranking Salarial traz os valores hora-aula praticados no mercado do ensino privado gaúcho. O sistema conta com filtros de pesquisa por mantenedora, regional (do Sindicato), cidade ou nível de ensino, além de permitir outros cruzamentos, em uma região ou cidade específica.

Constam do Novo Ranking Salarial apenas as instituições privadas de ensino que pagam valores superiores ao piso estabelecido na CCT Sinpro/RS e Sinepe/RS.

O Novo Ranking Salarial objetiva informar com precisão os valores hora-aula que constituem a base da remuneração dos professores do ensino privado; estimular o exercício de comparações e fomentar expectativas de melhorias.

O serviço está disponível no site do Sindicato (www.sinprors.org.br/ranking).


Troféu Pena Libertária
PRÊMIO EDUCAÇÃO

Vencedores serão escolhidos em votação on-line

Os professores sócios do Sinpro/RS é quem decidirão, neste ano, quem ganhará o troféu Pena Libertária, do Prêmio Educação RS. Na primeira quinzena de setembro, uma comissão julgadora escolherá três finalistas em cada categoria (profissional, projeto e instituição), do total de indicações. A avaliação levará em consideração o compromisso com a educação de qualidade, o desenvolvimento da cidadania, a democratização da sociedade e o acesso da população ao conhecimento e à educação.

VOTAÇÃO – O prazo de votação para a definição dos vencedores (cada professor tem direito a apenas um voto) será entre 19 de setembro e 5 de outubro.

A divulgação dos vencedores será no dia 7 de outubro. A solenidade de entrega dos troféus ocorrerá no dia 14 do mesmo mês, em Porto Alegre.

folheto campanha domingo de greve

Voltar   Imprimir

Sinpro/RS - Av. João Pessoa, 919 - Farroupilha - CEP 90040-000 - Porto Alegre - RS - Fone (51) 4009 2900 - Fax (51) 4009 2917 - Filiado a CUT, Contee e Fetee/SUL

© Copyright 2006 - 2017, Sinpro/RS - Todos os direitos reservados.