Aumentar(+)   Diminuir(-)
ESPECIAL URCAMP Junho / 2003 Boletim Informativo do SINPRO/RS, entidade filiada à CUT e CONTEE  

Mobilização nos campi já mostra resultados

O movimento dos professores, ocorrido quase simultaneamente nos vários campi no mês de maio reafirma que a participação ativa dos docentes é determinante na busca de soluções

recém encerrado o mês de maio foi sem dúvida um tempo muito especial para a vida da Urcamp. Um período marcado pela mobilização e luta dos seus professores em resposta à agudização da crise salarial, que atingiu a totalidade dos campi, conseqüência do “ cobertor curto” que a trajetória administrativa da reitoria produziu para a instituição.

Para cumprir o acordo firmado em outubro de 2002 na Justiça do Trabalho, em Bagé, a reitoria impôs uma rigorosa centralização financeira que expõe, hoje, para toda a comunidade da Urcamp a sua real situação, o que confirma os diagnóstico e as previsões que o Sinpro/RS vinha fazendo há vários anos em edições anteriores do Período Livre.

Ante ao agravamento da situação salarial, a realização de assembléias, atos públicos e mesmo paralisações das aulas , deixaram de ser atitudes restritas ao Campus de Bagé, tendo marcado neste mês de maio os campi de São Gabriel, Alegrete e Santana do Livramento.

Os acordos de parcelamento de salários negociados e judicialmente acordados neste mês de maio representam, sem dúvida, um saldo positivo na luta dos professores. O saldo maior, no entanto é sem dúvida, a entrada em ação dos próprios professores nestes campi, passando de uma histórica postura de meros espectadores para a condição de agentes participativos na busca de soluções para os seus problemas e os da Universidade. Nesse processo, não passou despercebida a dramática situação dos diretores de campi, divididos entre a lealdade ao poder central, e a solidariedade aos seus professores. Situação esta, que somente a efetiva democratização da Universidade poderá resolver no futuro.

Os resultados diferenciados do processo de negociação revelam também que temos um grande desafio pela frente que é a verdadeira unificação da Urcamp, superando o atual estágio de mero somatório de campi para a efetivação de uma única instituição universitária, comunitária e democrática que trate todos os seus professores da mesma forma.


BAGÉ

Boa fé por sentença

No último dia 30 de maio, com nota de esclarecimento na imprensa, a diretoria do Sinpro/RS rebateu as declarações da juíza do Trabalho de Bagé, Ana Ilca Saalfeld, que em seu despacho, repercutido nos jornais de Bagé, não poupou elogios à reitoria da Urcamp no processo de vistoria das contas da Instituição. Coube ao sindicato relembrar à juíza e à comunidade que a vistoria das contas da instituição é fruto de acordo na Justiça, em que a Urcamp se viu obrigada a admitir a presença de uma vistora, com o objetivo de garantir a prioridade no pagamento dos salários vencidos e vincendos.

Infelizmente o referido despacho da juíza Ana Ilca, negando a execução do acordo, mais uma vez descumprido, efetivou-se quando a universidade já havia pago os valores em questão. Para que não pareça questão pequena, lembramos que os professores tiveram que repactuar suas dívidas conforme as datas previstas no acordo, e que ao serem descumpridas voltaram os professores à inadimplência e á situação de constrangimento junto a seus credores, somando novos prejuízos materiais e morais, face ao que não foi possível aceitar a insólita homenagem da juíza à reitoria da Urcamp.


SÃO GABRIEL

Paralisação de professores

Os professores da Urcamp/São Gabriel, reunidos em assembléia geral, no dia 16 de maio, decidiram paralisar suas atividades no dia 19. Os professores, até então, se encontravam com os salários de março e abril em atraso e ainda não haviam recebido a segunda parcela do 13º salário de 2002. A partir da paralisação foi constituída uma comissão para as negociações com a reitoria da Urcamp. Representantes dos estudantes da universidade, presentes na assembléia e apoiaram o movimento dos professores. A comissão dos professores, acompanhada do Sinpro/RS, pactuou com a Universidade o parcelamento dos atrasados em quatro vezes, com três parcelas de 20% e uma de 40%.


SANTANA DO LIVRAMENTO

Assembléia une professores

Os professores da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), campus Santana do Livramento, em assembléia realizada no último dia 27 de maio, com presença de 2/3 da totalidade de professores e funcionários do campus, decidiram aceitar proposta de parcelamento em quatro vezes dos salários atrasados. Até o fechamento desta edição os salários se encontravam em atraso desde fevereiro (parcial) e a totalidade de março e abril.

Na assembléia, a tônica das discussões foi a necessidade de mudança nos rumos da Instituição. Na maioria das intervenções se defendeu uma maior participação da comunidade universitária no processo administrativo.


ALEGRETE

Ato reuniu mais de 200 professores e funcionários

No dia 07 de maio, os professores paralisaram as atividades e realizaram ato público que reuniu mais de 200 professores e funcionários diante da sede da Urcamp/Alegrete. No dia 23 de maio, após negociação realizada entre sindicatos e Universidade, os professores aprovaram em assembléia, proposta de parcelamento dos salários em atraso, que ocorrerá em

Seminário discute situação da Urcamp

Sinpro/RS e Aprofat estarão realizando, no dia 28 de junho, seminário para debater as perspectivas da Urcamp e a unificação da luta dos professores. O encontro será realizado no Hotel São Luiz, em São Gabriel. Os custos de transporte e alimentação correrão por conta dos organizadores. O seminário é gratuito e os interessados devem procurar a Aprofat ou o Sinpro/RS de suas cidade. Maiores informações: 51 3211 1900 r.: 202 ou direcao@sinprors.org.br



SINDICALIZAÇÃO

Campanha 2003 entra na reta final

A Campanha de Sindicalização 2003 do Sinpro/RS está entrando na reta final, mas ainda há tempo para os professores sindicalizados fazerem suas indicações. Até o fechamento deste boletim, 1.139 professores já haviam sido sindicalizados, representando 56,35% da meta de 2.021 novos sócios, estabelecida pelo sindicato. Deste total, 627 (31,02%) foram indicados por professores já sócios do Sinpro/RS.

A exemplo dos anos anteriores, esta campanha conta com premiações. Os sócios que sindicalizarem colegas concorrerão a uma viagem para Fernando de Noronha e, a cada dez novos sindicalizados, ganharão um celular Motorola V120t. Todos os sócios estão concorrendo a uma viagem para o Pantanal, a um notebook 1Ghz e a um computador Pentium IV. Os sorteios serão realizados pela Loteria Federal do dia 28 de junho (prêmios para sócios) e no dia 05 de julho (sindicalizadores).

Os professores podem se associar ou sindicalizar os colegas preenchendo a ficha disponível no portal do Sinpro/RS (www.sinprors.org.br) ou a impressa, que pode ser obtida na sede estadual do Sindicato (Av. João Pessoa, 919) e nas delegacias sindicais. O Sindicalizador não deve esquecer de se identificar na parte superior da ficha.

Sinpro/RS inicia devolução do imposto sindical

A partir de junho o Sinpro/RS estará devolvendo a parte que lhe cabe do imposto sindical aos seus associados. Terão direito a devolução ainda este ano os professores já sindicalizados e os que se sindicalizarem até 30 de junho de 2003.

Convênios do Sinpro/RS

O Sinpro/RS está constantemente ampliando sua oferta de convênios aos seus associados. São mais de 1000 conveniados em diversas áreas: saúde, produtos, serviços, profissionais liberais, cinemas, hotéis, restaurantes, viagens, educação e muito mais. Confira o guia completo no portal do Sinpro/RS www.sinprors.org.br/convenios.

Atenção: os ingressos dos cinemas da Região Metropolitana podem ser adquiridos com desconto na sede regional do Sinpro/RS.




Voltar   Imprimir

Sinpro/RS - Av. João Pessoa, 919 - Farroupilha - CEP 90040-000 - Porto Alegre - RS - Fone (51) 4009 2900 - Fax (51) 4009 2917 - Filiado a CUT, Contee e Fetee/SUL

© Copyright 2006 - 2017, Sinpro/RS - Todos os direitos reservados.