RESOLUÇÃO CEED
Nº 293
, de 22 de agosto de 2007 - Estabelece normas e regulamenta a oferta da Educação a Distância – EaD no Sistema Estadual
de Ensino.
(em pdf)



ARTIGO
“Há um fosso entre o ideal e o real na EAD no Brasil”
Cecília Farias




Portaria Normativa
Nº 2
, de 10 de janeiro de 2007 - Dispõe sobre os procedimentos de regulação e avaliação da educação superior na modalidade a distância.




Of. 073/2006-Dir. de 29/08/2006 ao Exm° Senhor Fernando Haddad, Ministro da Educação
Arquivo em formato .PDF (Acrobat)



RESOLUÇÃO N° 262, de 03 de outubro de 2001.
Estabelece normas para a organização e funcionamento de cursos de Educação a Distância no Sistema Estadual de Ensino do Estado do Rio Grande do Sul.




Convenção Coletiva de Trabalho 2005
II - CLÁUSULAS DE CONDIÇÕES DE TRABALHO
28. PROFESSORES DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA




OPINIÕES

em 31/08/2006
Vanderlei Carbonara - UCS - Professor de Pedagogia e Gestão Pública

Depois de participar do último encontro de discussão sobre EAD no Sinpro (26/08), li as contribuições dos professores neste espaço.

Chamou-me a atenção os questionamentos trazidos pelo professor Clademir Roberto De Bona (URI) com relação à proximidade entre professor e aluno, especialmente nos cursos de licenciatura.


continua >>



em 07/07/2006

Themis Scalco
- Professora de inglês

Fiz uma especialização em EAD e atualmente me reciclo através de EAD. Acho o sistema de ensino a distância ideal para pessoas como eu que, do contrário, não teriam como continuar a formação. O aspecto mais importante é a disciplina do aluno e a motivação que, necessariamente, tem que ser interna. Atualmente desenvolvo um projeto de ensino de inglês em tempo real a distância. A julgar pelo feedback que tenho recebido dos alunos, a modalidade veio para ficar e deve avançar muito ainda. Os alunos relatam maior facilidade para se expressar pois encontram-se em seus ambientes, portanto, sentem-se mais desinibidos.

Sem falar na conveniência e segurança que significa fazer um curso de casa.




em 15/06/2006

O PARADOXO DA GLOBALIZAÇÃO
Professor Eduardo da Rocha

Quando se trata de seres humanos, do trato com pessoas, da defesa de interesses, todas as ações e relações, sejam elas pessoais, comerciais ou científicas, podem ser vistas de diversos ângulos e usadas e aplicadas para fins que favoreçam a maioria ou apenas o lado mais poderoso (que, geralmente é o que engloba menos pessoas). Assim é na política, nas relações comerciais, desde aquela entre o produtor, o atravessador e o comerciante, até as relações internacionais de comércio, nos casamentos em que ainda perpetua o domínio masculino, entre tantas outras relações instituídas.

continua >>



em 25/04/2006

Clademir Roberto De Bona - URI - Frederico Westphalen

Estamos vivendo novos tempos. Com isso, se faz necessário repensar o ensino e, aí, surge a idéia do EAD. Em que pese isso possa ser uma boa idéia para aqueles locais de difícil acesso (distâncias geográficas) como o Norte do país, em outras regiões ainda necessito ser convencido da importância dessa nova modalidade, ESPECIALMENTE EM SE TRATANDO DE CURSOS DE LICENCIATURAS.

Onde fica a dimensão humanística e pedagógica de um curso"à distância"?
O contato direto e 'íntimo' entre professor e aluno não é mais importante?
Como posso pensar em formar 'professores' para o ensino fundamental e médio mantendo uma relação à distância, fria e autômata com os alunos dessa modalidade?

Em fim. Acredito que devemos avançar muito nessa discussão embora não acredite que possa contribuir na formação, em toda a sua plenitude, de cidadãos (licenciados) críticos e atuantes socialmente.



em 25/01/2006

Daniela Cardoso da Silva - Escola Construindo o Saber - Porto Alegre

A Educação a distância na minha opinião propicia uma otimização na educação, no sentido que beneficia a uma gama muito maior de pessoas que por falta de tempo, ou necessidades diversas não conseguem manter-se em curso de especialização ou graduação. Acredito que neste caso, o aluno é que o diferencial, pois só a sua vontade de crescer e de aprender e que fará com que sua formação seja satisfatória. Na educação a distância o aluno precisa estar mais diretamente envolvido nos processos educacionais e por isto acaba absorvendo muito mais o conteúdo, por outro, perde um pouco na questão presencial, quanto a resolução de dúvidas no momento destas e no contato com os profissionais.





<< voltar



DECRETO Nº 5.622, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2005.*
*Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.




of.129/2005-Dir.
Porto Alegre, 05 de dezembro de 2005
Ilustríssimo Senhor Secretário:
*
*(da Educação do RS, José Fortunati)
O SINPRO/RS – Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS - após seminário realizado em 28 de novembro p.p., que contou com a presença do Prof. Hélio...





Portaria 4059/2004
Esta é a Portaria do MEC que regulamenta a oferta de carga horária a distância em disciplinas presenciais
PORTARIA Nº 4.059, DE 10 DE DEZEMBRO DE 2004
(DOU de 13/12/2004, Seção 1, p. 34)
O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições, considerando o disposto no art. 81 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, e no art. 1o do Decreto no 2.494, de 10 de fevereiro de 1998, resolve:
Educação a Distância em Debate - Sinpro/RS - Sindicato dos Professores do Estado do RS