Aumentar(+)   Diminuir(-)

ESPECIAL URCAMP Junho / 2004

Boletim Informativo do SINPRO/RS, entidade filiada à CUT e CONTEE

Urcamp e o culto à personalidade

epois de quase 19 anos como reitor da Urcamp, Morvan Meirelles Ferrugem deixa o reinado que exerceu absoluto entre 1985 e 2004. Ele faz a passagem de cetro no estilo que lhe é peculiar, esbanjando otimismo, dizendo que tudo está bem e nunca perde a chance de culpar terceiros pela crise financeira gerada por sua administração na última década. O que é pior, todas essas coisas são afirmadas em uma publicação, que apesar de intitulada Urcamp 50 anos ensino - pesquisa extensão / Uma Trajetória em Prol da Região da Campanha e Fronteira Oeste, - embora pareça um volume que trata da história da Instituição - , não passa de um apanhado de artigos recentes feitos durante o período que precedeu as eleições em que o reitor exercita seu clássico ufanismo autocomplacente, mantendo a costumeira e conveniente distância da verdade e dos fatos, além de e utilizar-se da prática recorrente do culto à personalidade.

banner chama para assembleia geral urcampA peça de marketing pessoal, aparentemente bancada pela Universidade, pois leva a assinatura institucional desta, vamos dizer assim, beira o bizarro. Depois de o leitor ser brindado com gráficos que demonstram o crescimento da Instituição, o que de fato é bastante apropriado para este tipo de publicação, vem a surpresa. Um texto do reitor que descreve a convivência com o teto do quarto em que esteve convalescendo por 20 dias e sob o qual constatou o quanto se orgulhava de sua liderança na Urcamp. Depois deste preâmbulo reedita artigos seus publicados no jornal O Minuano, entre 2 e 21 de maio, nos quais opina sobre o processo eleitoral e faz acusações ao Sinpro/RS. Inclusive, para quem alega ser acusado injustamente de utilizar a própria doença como ferramenta política, a menção recorrente de sua enfermidade e a insistência nos detalhes, no mínimo deixa dúvidas.

Em artigo publicado no dia 11 de maio o reitor fala em seu discurso de transferência de cargo, que seria pautado pela pacificação da instituição. O curioso é que ele faz tal afirmação como se as turbulências fossem geradas por questões abstratas e não pelo crônico desrespeito ao direito dos professores de receber seus salários em dia. O que, diga-se de passagem, apesar das reiteradas afirmações, ora em artigos recentes ou em declarações à imprensa, o reitor sequer leva em consideração. Em Bagé e São Gabriel ainda são devidos os salários de março, abril e maio e em Santana do Livramento, além dos três meses de salários atrasados ainda há um saldo de 70% dos salários de fevereiro, o que prova que não há motivo para otimismo.

Apesar do crescimento inconteste da Universidade nas últimas duas décadas, Ferrugem deixa o cargo no meio de uma das maiores crises enfrentadas pela instituição e que vem se agudizando cada vez mais ao longo dos últimos cinco anos. A herança deixada por sua administração vai além das glórias passadas, passa também pelo legado de dívidas presentes e futuras, não apenas financeiras, mas também com a dignidade dos seus professores e com a democracia.


SALÁRIOS

Sinpro/RS e a nova administrção da
Urcamp reúnem dia 18 de junho

Apesar das declarações otimistas do ex-reitor, a situação em que o professor Arno Vaz Cunha, recém eleito, recebe a Urcamp é calamitosa. Atrasos salariais que ultrapassam três meses em São Gabriel, Bagé e Santana do Livramento, além de comprometimentos futuros, devido às dívidas adquiridas pela gestão anterior.

Diante de tal realidade, o novo reitor visitou a sede estadual do Sinpro/RS no último dia 3 de junho (em caráter extra-oficial, pois ainda não havia empossado), onde esteve reunido com a direção do Sindicato, com vistas a preparação de uma nova reunião para discutir soluções para a questão dos atrasos salariais. Essa reunião ocorrerá no dia 18 de junho, na sede da Urcamp, em Bagé.

No encontro com a direção do Sinpro/RS, o novo reitor também comprometeu-se com alguns princípios que pretende sejam características de sua gestão, dentre eles algumas antigas reivindicações da comunidade universitária notoriamente defendidas pelo Sindicato, como transparência administrativa, inserção da comunidade regional nas decisões da Instituição e democratização da Universidade. Inclusive, segundo o próprio professor Arno, a nova administração funcionará como um colegiado. Após a reunião do dia 18, o Sinpro/RS convocará assembléias nos campi para avaliação da situação.




SANTANA DO LIVRAMENTO

Assembléia geral para discutir atrasos salariais

No próximo dia 21 de junho o Sinpro/RS convoca todos os professores da Urcamp/ Santana do Livramento, para Assembléia Geral, onde será discutida a situação de atrasos salariais e se avaliará as propostas de solução da nova administração da Urcamp. O encontro será no Campus de Santana do Livramento, às 20h30min. Maiores informações na sede do Sinpro/RS, fone 51 3211.1900 ou pelo e-mail direcao@sinprors.org.br.




Voltar   Imprimir

Sinpro/RS - Av. João Pessoa, 919 - Farroupilha - CEP 90040-000 - Porto Alegre - RS - Fone (51) 4009 2900 - Fax (51) 4009 2917 - Filiado a CUT, Contee e Fetee/SUL

© Copyright 2006 - 2017, Sinpro/RS - Todos os direitos reservados.