Professores da Faculdade Santo Augusto entram em greve

Os principais motivos são a falta de pagamentos de salários, 13º, férias e falta de depósitos do FGTS e INSS, entre outros descumprimentos da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2017).

Por Comunicação Sinpro/RS
Assembleia | Publicado em 21/09/2017


Em assembleia realizada pelo Sindicato dos Professores do Ensino Privado (Sinpro/RS) na última segunda-feira, 18 de setembro, os professores da Faculdade Educacional Santo Augusto, em Santo Augusto (Noroeste do estado, na regi]ão de Ijuí), decidiram paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir desta quinta-feira, 21. Os principais motivos são a falta de pagamentos de salários, 13º, férias e falta de depósitos do FGTS e INSS, entre outros descumprimentos da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2017). O Sinpro/RS, representante dos docentes, já notificou a Instituição para iniciar as tratativas com vistas à regularização das pendências.

A seguir, a íntegra dos motivos elencados pelos docentes na assembleia e encaminhados à escola juntamente na notificação formal de greve: falta de pagamento do salário de agosto de 2017; falta de pagamento do décimo terceiro salário de anos anteriores; não pagamento de encargos trabalhistas dos professores (depósitos FGTS e INSS); não pagamento de deslocamentos dos professores até a instituição; não pagamento do terço de férias dos professores; não fornecimento de holerite/folha de pagamento/demonstrativos de pagamentos aos professores; ausência de alinhamento e transparência das ações da instituição junto aos seus empregados.