Professores das instituições comunitárias de educação básica aprovam acordo

As negociações ocorreram entre o Sinpro/RS e os representantes da instituições comunitárias. Confira os destaques do que foi aprovado

Por Comunicação Sinpro/RS
ENSINO PRIVADO | Publicado em 09/11/2020


Professores aprovaram proposta para renovação do Acordo Plúrimo
Foto: Seduc AM

Em assembleia virtual realizada pelo Sinpro/RS no dia 5 de novembro, os professores das Instituições Comunitárias de Educação Básica aprovaram por maioria de votos a proposta de renovação do Acordo Coletivo de Trabalho Plúrimo 2020/2021, bem como aprovaram o desconto da contribuição assistencial/ taxa negocial e definição do mês de incidência e assuntos gerais de interesse da categoria.

Ao longo das negociações, houve grande resistência dos representantes das instituições à proposta de reposição da inflação do período revisando – março de 2019 a fevereiro de 2020. “As dificuldades financeiras da maioria das universidades do Comung foram referidas por seus representantes, na tentativa de reajustar os salários bem abaixo da inflação do período. Na negociação, o Sindicato reafirmou a necessidade de reposição da inflação, mesmo que como abono, até a próxima data-base, quando será incorporado à base salarial para nova negociação”, ressalta Cecília Farias, diretora do Sinpro/RS.

De acordo com a proposta negociada entre o Sindicato e a Comissão representativa das instituições comunitárias e aprovada pela categoria, os professores das instituições de Educação Básica deste segmento irão receber a reposição da inflação calculada até fevereiro de 2020 na forma de abono salarial.

O percentual de 3,92%, portanto, não será incorporado aos salários, mas pago, retroativamente a 1º de março de 2020, junto aos salários de outubro de 2020 e fevereiro de 2021. Pelo acordo, a primeira parcela do 13º já foi paga junto com o salário de outubro.