Sinpro/RS apoia o projeto Cultura Doadora


Por Comunicação Sinpro/RS
Cultura Doadora | Publicado em 15/09/2012


O Sinpro/RS apoia o projeto Cultura Doadora, lançado pela Fundação Ecarta, no dia 13 de setembro. Voltado ao desenvolvimento de uma postura proativa de doação de órgãos e tecidos, o projeto tem como um de seus objetivos incentivar professores a abordar o tema em sala de aula de forma a desmistificar e consolidar a cultura doadora no Rio Grande do Sul.

A Fundação Ecarta constituiu um grupo de pedagogos para elaborar sugestões de abordagens do tema em sala de aula, para os diferentes níveis de ensino. “Com a presença do assunto de forma transversal no currículo e nos projetos pedagógicos, os professores e as escolas poderão ser multiplicadores de uma cultura doadora mais do que qualquer outra instituição social”, defende Marcos Fuhr, presidente da Fundação Ecarta e diretor do Sinpro/RS. “Não se trata de uma campanha pontual, momentânea, de motivações circunstanciais, mas de caráter permanente. É uma ação de fôlego que precisa ganhar a adesão e o engajamento em um prazo que vai além dos parâmetros de uma campanha para se consolidar em um tempo que transcende gerações”, detalha o dirigente.

Com o lançamento do Cultura Doadora, o site da Fundação Ecarta traz informações sobre o universo da doação de órgãos e tecidos, esclarecimentos sobre mitos e lendas a respeito do assunto, bem como depoimentos de doadores e de pessoas que vivenciaram situações de transplantes.

MARCA – Para dar uma forma ao conceito Cultura Doadora, a marca do projeto foi pensada a partir de dois elementos gráficos com trajetórias distintas, que em determinado ponto exercem uma intersecção. A ideia é que a imagem passe a informação de uma soma de aspectos, como conexão, união, colaboração, junção de forças e cooperação. Outro ponto relevante evidenciado pela marca é a formação de um “X”, que representa o símbolo matemático da multiplicação, que dialoga com o trabalho do professor e o conceito da campanha “multiplique essa ideia”. As cores, o verde e o roxo, foram escolhidas por estarem em sintonia com a estética da web e das redes sociais, uma lógica contemporânea e leve bastante próxima da realidade dos alunos.