Governo mantém atividades presenciais nas escolas em regiões com bandeira vermelha

Com a alteração, uma bandeira vermelha não indica a interrupção das atividades em uma escola que já esteja aberta

Por Comunicação Sinpro/RS
PANDEMIA | Publicado em 25/11/2020


Com a flexibilização, será necessário que a região ingresse na segunda semana consecutiva no indicativo de alto risco para que as escolas não sejam autorizadas a abrir
Foto: reprodução

Nas últimas semanas, o Mapa do Distanciamento Controlado, que o Governo do estado do Rio Grande do Sul usa para definir o risco epidemiológico de covid-19 em 21 regiões, voltou a ter regiões sob bandeira vermelha, que indica alto risco de contágio.

Apesar dos novos indicadores, o governador do Estado, Eduardo Leite, fez nova alteração no modelo (Decreto 55.578) para impedir que as escolas em região com bandeira vermelha interrompam as atividades presenciais. Ou seja, uma bandeira vermelha não indica a interrupção das atividades em uma escola que já esteja aberta. Com a flexibilização, será necessário que a região ingresse na segunda semana consecutiva no indicativo de alto risco para que as escolas não sejam autorizadas a abrir em uma região ou, se já abertas, devam suspender todas as atividades presenciais.

Conforme orienta o Governo, quando a região retomar a classificação de laranja e amarela, as aulas presenciais podem ser retomadas imediatamente naquela semana. Antes, seria necessário aguardar mais uma semana. As regras valem para instituições privadas e públicas.

Além disso, o Decreto 55.578/2020, do 16 de novembro de 2020, determina os critérios específicos de funcionamento, os protocolos obrigatórios, protocolos variáveis e as restrições adicionais que devem ser observados pelos estabelecimentos de ensino, em decorrência do Sistema de Bandeiras (amarela, laranja e vermelha).

CASOS DE COVID-19 – Em reunião, a direção do Sindicato reiterou a importância de os professores informarem, pelo e-mail direcao@sinprors.org.br, a ocorrência de casos em seus locais de trabalho e os procedimentos adotados pelas instituições a respeito.